sábado, 6 de abril de 2019

Tragédia é maior que Brumadinho, diz brasileiro em Moçambique




“Aqui, a extensão do desastre é muito maior que em Brumadinho, com uma extensão de aproximadamente 500 quilômetros de áreas atingidas. E ainda há muitas pessoas que precisam ser assistidas.” A declaração é do sargento Michel Santana, um dos integrantes da equipe de profissionais brasileiros que está em Moçambique para ajudar no resgate e salvamento dos afetados pelo Ciclone Idai, que devastou o país em 4 de março.

A previsão inicial é que os brasileiros permaneçam durante 30 dias no local. O grupo é composto por 20 bombeiros da equipe de busca e salvamento da Força Nacional de Segurança Pública e mais 20 militares mineiros que atuaram nos trabalhos de salvamento e resgate de vítimas do rompimento da barragem da mina Córrego Feijão em fevereiro, em Brumadinho (MG). As equipes viajaram em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), levando veículos, botes e outros equipamentos fornecidos pela Força Nacional e pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais.

Ajuda a quem precisa

Em Moçambique, eles ajudam a quem precisa e abrem espaço para a atuação de centenas de funcionários de agências da Organização das Nações Unidas (ONU) após a passagem do Idai. Os moçambicanos também receberam a ajuda das Forças Arnadas de países como Angola, África do Sul, Portugal e Israel. A emergência deixou mais de 3 milhões de pessoas desabrigadas e cerca de 750 mortos em Moçambique, no Maláui e no Zimbábue.

A missão das tropas e bombeiros brasileiros no país africano é bem-vinda para apoiar a muitos que ainda precisam, como defendeu a diretora-geral do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades de Moçambique, Augusta Maíta, ao receber o grupo. “Nós precisamos acessar a parte da nossa população, que não é possível alcançar por via terrestre por via marítima.”

O país, o mais afetado pelo ciclone, confirmou 598 mortos. Segundo o embaixador do Brasil em Moçambique, Carlos Alfonso Puente, a operação de socorro ainda deve durar algum tempo. “Neste momento em que eles chegam, é o momento em que algumas das primeiras ajudas já partiram. E há muito o que fazer ainda,” disse.

Para o major Wagner da Silva, a experiência trazida de Brumadinho soma muito na atuação no país africano. “Boa parte dos que atuam aqui, na Força Nacional, atua em conjunto com outras agências e órgãos de segurança pública, na ação de recuperação de corpos e assistência no Brasil.”

De novo na lama

Os brasileiros chegaram em Moçambique para comandar a operação na região de Búzi, perto da cidade da Beira. A ameaça e os estragos das águas levaram a concentrar especial atenção às operações de salvamento das vítimas nessa vila. “Assim que desembarcamos aqui, pudemos ter uma noção melhor do que realmente estava acontecendo, pois a devastação, aliada à falta de estrutura e saneamento, acaba dificultando as ações de socorro e agravando a situação das vítimas”, conta o major Wagner da Silva.

Nas buscas, o momento de encontrar a próxima vítima soterrada é incerto. Para o subtenente Gilmar Viana, o esforço é pouco para beneficiar as comunidades afetadas: “A gente vê uma cidade praticamente devastada devido ao ciclone, mas dentro das possibilidades, como seres humanos que somos, tudo faremos para que o pouco que possamos fazer surta efeito na vida da população”.

“Nós tivemos Brumadinho em 2019 e, e combinando com a operação internacional em Moçambique, tudo isso nos proporciona um aproximar de planejamento e a execução, isso tem uma grande diferença porque nos permite nos adaptarmos mais rapidamente ao evento, à situação e à necessidade,” disse o sargento Michel Santana.

Foto: Reuters
Fonte: EBC

Para maioria, golpe de 1964 não deve ser comemorado, diz pesquisa



A comemoração da data que marcou o início da ditadura militar no Brasil, alvo de polêmica no último mês após ser incentivada pelo presidente Jair Bolsonaro , não conta com o mesmo apoio por parte da maioria da população. É o que aponta pesquisa do instituto Datafolha veiculada hoje pelo jornal “Folha de S. Paulo”.

Segundo o levantamento, para 57% dos entrevistados o golpe militar de 1964 deve ser desprezado. Já os que acham que a data merece, sim, comemoração, somam 36%. Outros 7% não souberam responder ou não quiseram opinar.

O levantamento é baseado nas respostas de 2.086 entrevistados pelo instituto entre terça e quarta-feira, em 130 municípios brasileiros. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, e o nível de confiança (que é a chance de a pesquisa retratar a realidade) é de 95%.

De acordo com a pesquisa, o desprezo à data do golpe tem maior apoio entre os mais jovens, mais escolarizados e mais ricos da população. Entre as pessoas de 16 a 24 anos, 64% são contrários à comemoração. A porcentagem chega a 67% entre quem tem ensino superior e a 72% entre os de renda familiar mensal superior a dez salários mínimos.

Do outro lado, foram favoráveis à celebração do golpe 42% das pessoas com mais de 60 anos, 43% dos que têm ensino fundamental e 39% dos que têm renda mensal familiar de até dois salários mínimos.

Um outro recorte sobre o resultado da pesquisa, aponta que a maioria dos evangélicos entrevistados também rejeita as comemorações relativas ao início da ditadura.

Bolsonaro causou polêmica no mês passado ao determinar a comemoração do golpe de 1964 em quartéis. Criticado, disse que a intenção do governo era, na verdade, “rememorar” o dia .

O Globo

Protesto é convocado contra corte de emenda que iria para bairro da Redinha



Não desceu nada bem o corte, pela bancada parlamentar do RN, da emenda coletiva da Redinha de R$ 24 milhões feita em favor de outras áreas consideradas mais importantes, como a saúde e segurança pública.

Um ato de protesto contra o corte está sendo convocada para este sábado, a partir das 16 horas ao lado do mercado que seria revitalizado com os recursos, na Redinha. Do total previsto, o projeto só receberá R$ 1 milhão.

“Convoque seus amigos e quem puder para defender nossa cidade. Todos da bancada federal foram bem votados em Natal. Não podem fazer isso com a cidade!!!”, diz uma das mensagem distribuídas nas redes sociais.

O prefeito Álvaro Dias e o secretário de Turismo, Fernando Fernandes, foram surpreendidos com a notícia do corte.

Decepcionado com o que qualificou como “um corte na calada da madrugada”, o secretário Fernando Fernandes criticou o fato do prefeito não ter sido avisado.

“Eles precisavam cortar R$ 36 milhões, podiam ter tirado R$ 1 milhão de vários lugares, mas resolveram buscar R$ 24 milhões de um único projeto que a prefeitura já dava como certo sem ao menos dar uma ligação se explicando”, afirmou Fernandes.

Ouvido a respeito, o presidente da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira no RN (ABIH), José Odécio, também lamentou o corte da emenda. “Nós sabemos que existem muitas prioridades, mas um corte que prejudicará um corredor turístico importante de Natal é realmente lamentável”, afirmou.

Foram os seguintes integrantes da bancada federal que votaram a favor do corte de recursos para a Redinha: deputado Rafael Motta (PSB), que coordena a bancada federal potiguar; os senadores Zenaide Maia (PROS) e Styvenson Valentim (Podemos) e os deputados Benes Leocádio (PRB), Beto Rosado (PP), Fábio Faria (PSD), Generão Girão (PSL) e João Maia (PR).

Por Marcelo Holanda

Fora do Mais Médicos, cubanos trabalham como balconistas em farmácias do RN

Yoanis Infante, médico cubano que ficou no Brasil após saída do Mais Médicos, virou atendente de farmácia em Mossoró, RN — Foto: Cedida

Com 26 anos de experiência como médica, Zuzel Ramos Rodriguez vive uma nova experiência profissional. Fora do programa Mais Médicos desde o final do ano passado, quando o governo federal encerrou a parceria com a Organização Panamericana de Saúde (Opas), ela conseguiu emprego como balconista de farmácia no bairro Abolição I, em Mossoró.

Ela não é um caso isolado. Sem o processo de revalidação dos diplomas, pelos menos três profissionais cubanos que atuavam na cidade e resolveram ficar no Rio Grande do Norte após a saída de Cuba do programa estão trabalhando em farmácias, ganhando um salário mínimo mensalmente.

"O processo do Revalida de 2017 só acabou agora e nós estamos esperando abrir o novo edital para revalidar nossos diplomas e poder atuar", diz a médica, que chegou a Mossoró em 2014. Ela se casou e se estabeleceu na cidade.

Apesar das dificuldades, Zuzel não reclama do novo emprego. "É uma experiência boa, porque já conheço nomes de medicamentos genéricos e tenho conhecido outros. Não era o que eu estava acostumada, mas eu gosto", conta.

Com 26 anos de experiência, dra. Zuzel Ramos Rodriguez é uma entre médicos cubanos que viraram atendentes de farmácia no RN — Foto: Cedida
Zuzel Ramos Rodrigues, Médica Cubana 

Reconhecidos por antigos pacientes, os médicos sempre são abordados por pessoas que querem fazer uma consulta, mas lembram que não podem exercer a profissão enquanto não fizerem a revalidação do diploma. "Não podemos fazer consultas, nem receitar remédios", lembra Yoanis Infante, outro profissional que também virou balconista.

Yoanis trabalha há dois meses em uma farmácia do bairro 12 Anos - o mesmo no qual ele atuava como médico de saúde da família, pelo Mais Médicos. Com alguns descontos, por não ter trabalhado o primeiro mês completo, recebeu R$ 650 de salário. "Trabalho por comissão, mas se não alcanço o salário mínimo, a farmácia completa, Tem os descontos como INSS", diz.

O médico reclama porque diz que há vagas disponíveis no programa, porém, o governo não abriu oportunidade para os profissionais cubanos que decidiram ficar no país. "Disseram que os médicos que quisessem ficar poderiam fazer revalidação e continuar no programa, mas isso não aconteceu. Só abriram para brasileiros com CRM e brasileiros que se formaram no exterior. Alguns até já abandonaram as vagas, mas não deram oportunidade para nós", diz.



PRF apreende droga, arma e moto roubada em fiscalizações no RN; suspeitos são presos

Cerca de dois quilos de maconha foram apreendidos pela PRF durante fiscalização na BR-427 no RN — Foto: PRF/Divulgação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu cerca de 2 quilos de drogas, uma arma de fogo e recuperou uma moto roubada na noite desta sexta-feira (5), durante fiscalizações da Operação Lábaro. Além das apreensões, três suspeitos foram presos em flagrantes. Os casos aconteceram na região metropolitana de Natal, e nas regiões Oeste e Seridó.

A apreensão da droga aconteceu por volta das 18h em Caicó, no quilômetro 98 da BR-427. De acordo com a PRF, a equipe abordou o condutor de uma motocicleta, um homem de 25 anos que, durante a fiscalização, apresentou muito nervosismo.

Ainda de acordo com a corporação, o homem entrou em algumas contradições ao ser questionado pelos policiais. Após buscas na mochila do suspeito, foram encontrados dois tabletes de maconha que pesaram mais de 2 kg.

Diante do flagrante, ele confessou que estava vindo da cidade Parelhas, outra cidade da região Seridó, onde teria pego o entorpecente. O homem foi preso e encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Caicó.

Revólver apreendido estava embaixo do banco de motorista preso pela PRF no RN — Foto: PRF/Divulgação

Já em Mossoró, na região Oeste , um revólver calibre 38 foi apreendido com duas munições intactas. O caso aconteceu por volta das 22h30 no km 29 da BR 304. Um homem de 29 anos, condutor de um Corsa, foi preso por porte ilegal de arma.

A prisão aconteceu durante vistoria ao veículo, quando os policiais encontraram a arma sob o banco do motorista.

Em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal, a PRF recuperou um veículo roubado. O caso aconteceu no km 81 da BR 101 Norte. Um ciclomotor de cor vermelha estava sendo conduzido por um homem que foi abordado pelas equipes. Porém, além de não ser habilitado, ele portava uma nota fiscal falsa.

No detalhamento da fiscalização, foi confirmado que o veículo tinha queixa de roubo. Diante dos fatos, o homem foi preso e encaminhada com o ciclomotor à Delegacia de plantão da zona norte em Natal.

Suspeito estava com nota fiscal falsa para moto roubada na Grande Natal — Foto: PRF/Divulgação

Bolsonaro anuncia 13º do Bolsa Família na semana que vem



O presidente Jair Bolsonaro confirmou hoje (4) que o governo pagará o 13º benefício do Bolsa Família no final deste ano. A medida está entre as metas dos primeiros 100 dias de governo e será oficialmente anunciada na próxima semana, em um evento no Palácio do Planalto.

"O 13º do Bolsa Família será anunciado na semana que vem, para atingir diretamente os mais necessitados. O recurso virá do combate a fraude [no programa]", afirmou Bolsonaro, durante transmissão ao vivo em sua página no Facebook.

Na live, o presidente estava acompanhado dos ministros Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional). A transmissão semanal, que começou às 19h, durou pouco mais de 27 minutos.

O custo total com o pagamento extra do benefício de combate à miséria será de R$ 2,5 bilhões, como já havia estimado o ministro da Cidadania, Osmar Terra. O Bolsa Família é pago a mais de 13 milhões de famílias pobres do país.

100 dias

Segundo Bolsonaro, o governo cumprirá praticamente todas as metas que estavam previstas para os primeiros 100 dias de governo.
"Semana que vem estaremos aqui entrando no centésimo dia [de governo]. Cada ministro tem sua meta a ser atingida. Pelo que vi até agora, 95% da meta vai ser atingida, o 5% restante [será] parcialmente atingida. Estamos lutando para ver se a gente cumpre 100% da meta", disse.

Pacote

Bolsonaro e Moro também comentaram, durante a transmissão, a tramitação do pacote anticrime apresentado pelo governo em fevereiro. O projeto prevê alterações em 14 leis, como Código Penal, Código de Processo Penal, Lei de Execução Penal, Lei de Crimes Hediondos, Código Eleitoral, entre outros.

O objetivo, segundo o ministro, é endurecer o combate a crimes violentos, como o homicídio e o latrocínio, e também contra a corrupção e as organizações criminosas.

"O projeto ele foca basicamente o crime organizado, crime violento e corrupção. Ele endurece o tratamento penal para esses crimes, mas além disso traz meio de investigação mais eficazes, para esses tipos de crime, e ele tenta destravar a legislação processual. Não adianta nada endurecer a pena, se o processo não funciona. Então, o processo tem que chegar a um fim em um tempo razoável", 
afirmou Moro.

De acordo com o presidente Bolsonaro, há compromisso dos presidentes da Câmara e do Senado em acelerar a tramitação da medida. "Quem decide a pauta na Câmara e no Senado são, respectivamente, o deputado Rodrigo Maia e o senador Davi Alcolumbrepor parte deles, não há qualquer objeção para a tramitação desse projeto. Se Deus quiser, brevemente teremos uma legislação que endureça a pena para quem pratica crimes graves e dificulte a progressão, a saída mais cedo depois de começar a cumprir a 
pena", assegurou.

Operação

Outro tema abordado durante a live do presidente foi a Operação Luz da Infância, de combate aos crimes de abuso sexual e exploração sexual de crianças e adolescentes, deflagrada no último dia 28 de março pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Segundo o ministro Sergio Moro, ela inaugurou uma série de operações integradas, entre governo federal e forças de segurança estaduais no combate ao crime organizado. "O que funciona é integrar as atividades da polícia, para agirem juntos em inteligência e operações contra essa criminalidade mais complexa", destacou. 


Fonte: EBC

Cem prefeitos do RN vão participar da Marcha a Brasília em Defesa dos municipios



A Confederação Nacional de Municípios (CNM) promove a XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. Neste ano, o evento ocorre de 8 a 11 de abril no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília. A Marcha está consolidada como o maior evento político do Brasil e este ano teve recorde de inscritos - a expectativa é de oito mil participantes. A realização conta com apoio das 27 federações de municípios estaduais, entre elas a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte - FEMURN.

Do Rio Grande do Norte, cerca de 100 Prefeitos municipais deverão participar. No último boletim divulgado pela CNM, cerca de 80 Prefeitos já haviam feito suas inscrições, e a expectativa é que mais chefes de executivos municipais participem do encontro: "Há alguns prefeitos que optam por fazer a inscrição durante o evento, então, acreditamos que 100 Prefeitos participem da Marcha este ano", avalia o Presidente da FEMURN e Prefeito de São Paulo do Potengi, José Leonardo (Naldinho).

Segundo a CNM, A XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios será marcada pelo encontro dos municipalistas brasileiros com o novo Governo Federal e Congresso Nacional eleitos para o período 2019/2022. Por isso ela foi agendada para coincidir com os 100 dias de vigência dessa nova gestão. O evento contará com a participação do Presidente da República, Jair Bolsonaro, Ministros de Estado, Chefes de Poderes, além de deputados e senadores, que participarão de discussões sobre as pautas municipalistas. O evento também conta com vasta programação para os participantes, e, além dos prefeitos, contará com a participação de assessores e secretários municipais, e vereadores.

A principal ação na Marcha este ano é promover o diálogo e união de esforços para construir um novo pacto federativo que permita enfrentar com eficiência a necessidade de ofertar para a população brasileira mais e melhores serviços públicos, garantindo avanços no desenvolvimento social e econômico de nosso país, através de melhores repasses aos municípios.

"Falar no pacto federativo parece até repetitivo, já que é uma luta de décadas. Mas, felizmente estamos avançando, e as nossas expectativas são ótimas. O discurso do Presidente Bolsonaro de 'mais Brasil e menos Brasília', numa referência aos municípios terem que estar em Brasília cobrando, pedindo mais dinheiro para manter o básico, nos favorece, e esta edição da Marcha será uma oportunidade para grandes avanços na pauta municipalista por um todo", afirmou Naldinho.

Fonte: Com informações da Confederação Nacional de Municípios - CNM

Bolsonaro afirma que não haverá horário de verão a partir deste ano



O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 5, que decidiu não adotar o horário de verão este ano. Segundo ele, a decisão foi baseada em um parecer do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que aponta pouca efetividade na economia energética.

“Ele [ministro] trouxe um parecer 100% favorável ao fim do horário de verão. No parecer dele, [o horário de verão] não causa economia [de energia] para nós e mexe no teu relógio biológico, então atrapalha a economia, em parte. E só temos o que ganhar, no meu entender, mantendo o horário como está”, disse Bolsonaro, logo após participar da inauguração do espaço de atendimento da Ouvidoria da Presidência da República, no Palácio do Planalto.

No ano passado, estudos da Secretaria de Energia Elétrica (SEE), do Ministério de Minas e Energia (MME), em parceria com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), apontaram que em termos de economia de energia, a medida não tem sido mesmo eficiente, já que os resultados alcançados foram próximos à “neutralidade”. O horário de verão foi criado em 1931 com o intuito de economizar energia, a partir do aproveitamento de luz solar no período mais quente do ano, e tem sido aplicado no país, sem interrupção, ao longo dos últimos últimos 35 anos.

Normalmente, o horário de verão ocorre entre outubro e fevereiro, quando os relógios devem ser adiantados em uma hora, e vigora nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

Agência Brasil

Detran é notificado de decisão judicial e suspende cobrança da Taxa dos Bombeiros no RN

Condutores não vão precisar mais pagar taxa dos Bombeiros — Foto: Igor Jácome/G1

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) foi notificado nesta sexta-feira (5) e vai suspender a Taxa do Corpo de Bombeiros, que tem sido cobrada junto com o IPVA deste ano para o licenciamento dos veículos. O órgão informou ao G1 que a intenção é de que a taxa apareça como suspensa e deixe de ser cobrada já a partir desta tarde de sexta-feira.

O Governo do Estado já havia sido notificado através da Procuradoria Geral do Estado (PGE) no período em que a decisão judicial sobre a suspensão foi tomada pela Justiça. Nesta sexta-feira (5), a PGE se reuniu com o Detran e comunicou sobre a liminar, o que fez o órgão de trânsito decidir pela suspensão da cobrança da Taxa dos Bombeiros.

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte havia determinado a suspensão da Taxa dos Bombeiros no dia 13 de março deste ano, o que atendeu um pedido do Ministério Público, ainda em janeiro. Apesar da decisão liminar, o Detran seguiu com a cobrança e alegou não ter sido notificado oficialmente. O Governo do Estado ainda pode recorrer da decisão.

A taxa cobrada era de R$ 15 para motocicletas, R$ 25 para carros de passeio, R$ 40 para coletivos urbanos e rodoviários, como ônibus e semelhantes, R$ 50 para transporte de carga não perigosa e R$ 80 para os de carga perigosa.

Alguns condutores já pagaram a taxa por conta da data de vencimento imposta no IPVA. Nesta etapa do processo, o que foi atendido está relacionado ao pedido cautelar do Ministério Público que suspende os efeitos da lei que determina a cobrança. Como o mérito da ação ainda não foi analisado pela Justiça, o contribuinte que já pagou a taxa ainda não pode pedir a devolução do valor até que a questão seja resolvida definitivamente.

Caso no julgamento do mérito a cobrança seja declarada inconstitucional, quem já pagou poderá entrar com uma ação de repetição de indébito, solicitando o reembolso.

A análise da matéria, pelo colegiado de desembargadores, ainda não tem data para acontecer, segundo o TJRN. A Taxa dos Bombeiros passou a valer em 2019 e o Estado estimava uma receita de R$ 20,4 milhões.

sexta-feira, 5 de abril de 2019

O Deputado Estadual Tomba Farias, homenageia nesta sexta-feira a cidade de Pureza pelo seu aniversário

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

Deputados visitam hospital colônia João Machado e ficam “perplexos”



Foi o sentimento de perplexidade que tomou dos deputados estaduais Tomba Farias, Gustavo Carvalho, Getúlio Rego e Dr, Bernardo, durante visita realizada nesta quarta-feira, dia 3, ao Hospital Colônia Doutor João Machado. A comissão de parlamentares foi verificar in loco a situação dos pacientes e do hospital e se depararam com um quadro caótico que afeta a própria condição de dignidade humana.

As queixas foram muitas.

Os usuários da unidade hospitalar relataram aos deputados que não tem nem comida para os pacientes e acompanhantes – até os talheres eles têm que trazer de casa.

“O quadro é lamentável na maior unidade de atendimento psiquiátrico do RN”, constatou o deputado Tomba Farias. O mesmo pensamento é compartilhado pelo deputado Gustavo Carvalho. “Para se ter uma ideia, os acompanhantes são quem fazem a higienização dos pacientes”, disse Carvalho.

Já os deputados Getúlio Rego e Dr. Bernardo – ambos médicos-, também se indignaram com a estrutura hospitalar que é disponibilizada para os pacientes. Os dois parlamentares que têm ampla experiência na área de saúde observaram que a estrutura do hospital é deficiente e há carência de insumos e equipamentos.

Não bastasse os problemas cotidianos sofridos pelos pacientes pisquiátricos, o hospital recebe atualmente pacientes de trauma vindos do Walfredo Gurgel que estão na fila das cirurgias. Com isso a situação tem se agravado nessa unidade hospitalar.

A comissão de parlamentares verificou que há ainda um grave déficit de profissionais no atendimento.

No entanto, o que mais chamou a atenção dos representantes da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte foi  a falta de dignidade com os antigos e também com os novos pacientes.

Resumo da ópera: os deputados encerraram a visita conscientes de é necessária uma intervenção urgente por parte do Governo do Estado e da Secretaria de Saúde para restabelecer a ordem no João Machado.

Via Flavio Marinho

Prefeitura de Santa Cruz convoca mais nove professores para o seu quadro permanente

Resultado de imagem para prefeitura de santa cruz rn

A Prefeitura de Santa Cruz divulgou nesta sexta-feira (05) o Edital de Convocação N° 004/2019, convocando mais nove professores para o quadro permanente da administração pública municipal, aprovados no último concurso público realizado em Santa Cruz.

Os candidatos aprovados têm o prazo de 08 a 12 de abril para comparecer a sede da Prefeitura de Santa Cruz, que funciona à Rua Ferreira Chaves, nº 40, Centro, Santa Cruz/RN, de segunda a quinta-feira, no horário das 8h às 11h, e das 8h às 11h, na sexta-feira.

No site da Prefeitura de Santa Cruz (www.santacruz.rn.gov.br) é possível acessar o Edital de Convocação 004/2019 com todas as informações necessárias sobre prazos e documentação exigida. Esse mesmo edital também estará disponível no Diário Oficial dos Municípios, na edição da próxima segunda-feira (08).

Os professores convocados são os seguintes:

Professor de Geografia

Evandir Laurentino de Andrade

Professor de Matemática

Francivan Macedo Guedes

Professor

Nizeuda Patrícia Gerônimo Alves

Camila Freire da Silva

Janielle Pereira da Rocha

Claudia Juliette do Nascimento Araújo

Francisca Áurea Barbosa de Lima

Andreia de Oliveira Silva

Maria Gracielle Targino Gomes Dantas

Policial Militar do RN é preso suspeito de integrar quadrilha especializada em explosão de caixas de banco

Defur apreendeu 3 toneladas de maconha em uma granja em Macaína — Foto: Divulgação

Policias civis da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (Defur) de Natal prenderam um soldado da Polícia Militar suspeito de integrar um grupo criminoso que atua com explosão de caixas de banco no Rio Grande do Norte.

A prisão aconteceu na manhã desta sexta-feira (5) durante a 3ª fase da operação ‘Alpha Bravo – Conexão’, investigação que resultou na apreensão de 3 toneladas de drogas em fevereiro deste ano em uma granja em Macaíba, a maior já realizada no estado.

A prisão do soldado contou com apoio do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque). O grupo criminoso do qual o PM é apontado como integrante atua com o tráfico de drogas e crimes contra instituições financeiras, principalmente arrombamentos e explosões de caixas eletrônicos.

“O suspeito era parte fundamental do grupo criminoso e tinha a função de realizar a segurança de seus membros, repassar informações privilegiadas, guardar e manejar o material ilícito encontrado na granja. Até o momento, oito membros do grupo criminoso foram presos e um ainda está foragido”, disse a Polícia Civil.

Alpha Bravo – Conexão

O grupo foi desarticulado no dia 6 de fevereiro deste ano, quando houve a prisão de cinco homens e apreensão de mais de três toneladas de drogas, diversos explosivos, munições de uso restrito e coletes balísticos, em uma granja no município de Macaíba. Todo o material apreendido foi avaliado em R$ 4 milhões.

Polícia Civil prende grupo suspeito de roubo a bancos no Estado



Policiais Civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR), com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), prenderam, na noite desta quinta-feira (4), após uma abordagem no posto da PRF em São José de Mipibu, Wellington Silva de Miranda Dias, conhecido como “Netinho”, 23 anos de idade, Osivaldo Costa Ambrósio, conhecido como “Galeguinho”, 32 anos, Marcos Felipe Alves Gomes, 30 anos, Emerson Silva Souza, 28 anos, e apreenderam um adolescente de 17 anos, suspeitos de integrarem uma organização criminosa especializada em roubos a bancos. Os suspeitos foram autuados em flagrante por associação criminosa armada, porte ilegal de arma de fogo, receptação e corrupção de menores.

Segundo denúncias anônimas, o grupo estava voltando do município de Carpina/PE, depois de deixar um veículo com ocorrência de furto, onde teria realizado o levantamento dos bancos existentes na região. Em interrogatório, os suspeitos confessaram que haviam levado o veículo roubado para se esconderem no município em Pernambuco e, posteriormente, praticarem um roubo a agência bancária daquela cidade, além de roubo a uma carga de frios. No veículo, foram encontradas armas de fogo.

Além disso, existiam mandados de prisão em aberto em desfavor dos suspeitos. Wellington Silva “Netinho” estava com mandado de prisão em aberto da operação “Ariús”, referente à investigação do roubo de mais de um milhão a uma agência bancária no município de Macaíba. Marcos Felipe estava com mandado de prisão em aberto oriundo da Comarca do Mato Grosso também por roubo. Osilvado Costa responde por um homicídio no município de São Paulo do Potengi contra um policial militar, além de outros processos.

A Polícia Civil solicita a ajuda da população para envio de informações que possam auxiliar nas investigações. Qualquer informação poderá ser comunicada por meio do disque denúncia anônimo, número 181.

Fonte: RN190

Deputados recebem garantia do Governo para pagamento de emendas de 2018



Em reunião na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, nesta sexta-feira, 5, os deputados estaduais receberam do Governo do Estado a garantia do pagamento das emendas parlamentares impositivas do ano de 2018. O Executivo estadual se comprometeu em pagar R$ 6,6 milhões, sendo 50% até junho deste ano e o restante no segundo semestre, valor que será dividido entre os deputados igualmente.

“É importante ressaltar que as emendas parlamentares beneficiam diretamente a população. Muitas destas emendas são para a segurança pública, saúde e educação, por exemplo. Por isso, quero parabenizar o Governo por está mostrando a vontade de viabilizar estes recursos tão importante para levar ações efetivas aos municípios e cidadãos”, disse o deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

Durante a reunião, que contou com a presença dos secretários Aldemir Freire, do Planejamento e Finança e Fernando Mineiro, da Gestão de Projetos e Articulação Institucional, também ficou acertado que as emendas de 2019 serão empenhadas até o final do ano. “Não ficará nenhuma emenda sem empenho até o final do ano, independente da relação que cada deputado tem com o Governo”, afirmou Mineiro.  

Os secretários comunicaram ainda que o sistema de acompanhamento destas emendas será modernizado. Os deputados poderão baixar um aplicativo e saber o andamento do processo referente aos recursos disponibilizados para os deputados.

Participaram da reunião ainda os deputados Tomba Farias (PSDB),  Souza (PHS), George Soares (PR), Raimundo Fernandes (PSDB), Hermano Morais (MDB), Albert Dickson (PROS), Cristiane Dantas (SDD), Kelps Lima (SDD) e Dr. Bernardo (Avante).


Agora RN

Banco Mundial alerta para aumento da pobreza no Brasil



Relatório do Banco Mundial divulgado nesta quinta-feira (04) afirma que a pobreza aumentou no Brasil entre 2014 e 2017, atingindo 21% da população (43,5 milhões de pessoas).

O documento intitulado Efeitos dos ciclos econômicos nos indicadores sociais da América Latina: quando os sonhos encontram a realidade demonstra que o aumento da pobreza no período foi de 3%, ou seja, um número adicional de 7,3 milhões de brasileiros passou a viver com até US$ 5,50 por dia.

No ano de 2014, o total de brasileiros que viviam na pobreza era de 36,2 milhões (17,9%). O quadro negativo teve início com a forte recessão que o país atravessou a partir do segundo semestre daquele ano, que durou até o fim de 2016.

O Banco Mundial avalia que o fraco crescimento da América Latina e Caribe, especialmente na América do Sul, afetou os indicadores sociais no Brasil, país que possui um terço da população de toda a região.

Mesmo assim, o Banco Mundial manteve as previsões de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, com altas de 2,2% em 2019 e 2,5% em 2020. As projeções são melhores do que as de outros países, como o México (1,7%), mas ficam abaixo de nações como a Colômbia (3,3%). Os países com previsão de queda no PIB são a Argentina (- 1,3%) e a Venezuela (-25%).

Para a região da América Latina e Caribe, o crescimento deve ser menor do que o do Brasil. As estimativas iniciais eram de 1,7%, mas, no mais recente relatório, elas despencaram para 0,9%, puxadas pelo péssimo desempenho da Venezuela. O crescimento da América do Sul também deverá sentir os efeitos da crise venezuelana, ficando em apenas 0,4%.

O relatório destaca as incertezas quanto à reforma da Previdência, afirmando que sua aprovação "depende da formação de coalizões", uma vez que o partido governista não tem maioria no Congresso. A instituição elogia o Brasil por buscar um programa "ambicioso" de reformas, mas afirma que o país é o caso mais preocupante na região depois da Venezuela.

O Brasil deverá ter um déficit fiscal de 6,9% do PIB em 2019 e um déficit primário de 1,2% do PIB. A dívida pública deve corresponder a 80% do PIB.

"As perspectivas de crescimento para este ano não mostram uma melhora substancial em relação a 2018, como consequência do crescimento débil ou negativo nas três maiores economias da região – Brasil, México e Argentina – e do colapso total na Venezuela", afirma o relatório. Se excluídos os números venezuelanos, o PIB da América do Sul teria alta de 1,8% em 2019.

O relatório afirma que os programas sociais podem ser os mais eficazes amortecedores dos choques econômicos. Segundo o economista-chefe do Banco Mundial para a América Latina e Caribe, Carlos Végh, essas iniciativas são comuns em países desenvolvidos, mas não nessa região.

"A região deve desenvolver, além dos programas estruturais existentes, ferramentas de rede de segurança social que possam apoiar os pobres e os mais vulneráveis durante o ciclo de baixa nos negócios", afirma o relatório.

O Banco Mundial afirma que a América latina e Caribe é a região com os indicadores mais voláteis em todo o mundo por ser exposta a fatores externos (como preços das commodities e liquidez internacional) e instabilidades institucionais e políticas.

O Banco Mundial analisou três indicadores: taxa de desemprego, pobreza e necessidades básicas insatisfeitas (habitação, educação e saneamento).

Fonte: EBC

Em busca por fuzil roubado do Exército, militares fazem operação em bairro da Zona Leste de Natal

Buscas também são feitas sobre as dunas — Foto: Klênyo Galvão/Inter TV Cabugi

Uma força-tarefa, realizada por militares do Exército e da Polícia Militar, em conjunto com a Polícia Civil, foi iniciada na manhã desta sexta-feira (5) no bairro de Mãe Luíza, na Zona Leste de Natal. A missão é encontrar um fuzil Fal calibre 7.62 - arma que foi roubado do Exército Brasileiro na segunda-feira (1º), dentro do 7º Batalhão de Engenharia e Combate, no bairro de Nova Descoberta, na Zona Sul da cidade.

As buscas também acontecem em uma região de dunas. Aparelhos detectores de metal e pás são usados. Um helicóptero do Exército também dá apoio à operação.

Segundo a assessoria de comunicação do Exército no Rio Grande do Norte, uma ação conjunta dos núcleos de inteligência do próprio Exército e das forças de segurança do estado vem sendo realizada desde que o fuzil foi roubado.

O roubo

O rubo do fuzil aconteceu pouco antes das 2h da segunda (1º). Segundo o Exército, um homem invadiu o 7º Batalhão de Engenharia e Combate, que fica no bairro de Nova Descoberta, e rendeu um militar que estava de guarda em uma guarita.

Força-tarefa é realizada por militares do Exército e da Polícia Militar, em conjunto com a Polícia Civil — Foto: Klênyo Galvão/Inter TV Cabugi

Mais ruas de Santa Cruz são contemplas com serviços de drenagem e pavimentação


A Prefeitura de Santa Cruz continua com serviços de drenagem e pavimentação de ruas. São obras que buscam melhorar cada vez mais a infraestrutura da cidade e elevar a qualidade de vida dos moradores.

A etapa atual começou no mês fevereiro pelas ruas José Carlos de Santana e Antônio Clovis de Medeiros, no bairro Três a Um. A pavimentação nessas ruas contemplou trechos que precisavam de conclusão.

No mês passado, o trabalho de drenagem e pavimentação foi realizado na Rua Irineu Freire, no bairro Miguel Pereira Maia, por trás do Centro de Treinamento. No mesmo bairro, esta ação está sendo executada Rua Parteira Francisca Moacir.

Os serviços de drenagem e pavimentação são coordenados pela secretaria municipal de Transportes e Obras Públicas.